Pular sete ondas: uma prática originária da Umbanda

DEZEMBRO 30TH, 2015  REDAÇÃO

 

pular-sete-ondas-umbanda-agambiarra

É fim de ano. 2015 está se despedindo e 2016 já vai dando as caras com a promessa de ser um ano incrível. E como já é comum em todo fim de ano, muitas pessoas se apegam às tradicionais “simpatias”, que vão desde a comer lentilha, usar branco, até pular as sete ondas do mar.

O que muitos podem não saber é que várias dessas “simpatias” surgiram de preceitos que tangem os ritos em homenagem a mãe Iemanjá e foram emprestados da cultura umbandista para que as pessoas as usem em outras vertentes religiosas.

Pular sete ondas: origem é da umbanda

Cada uma das linhas umbandistas concebem o rito de uma determinada forma, sendo que na maioria das vezes o ato de pular sete ondas significa purificação do corpo e espírito, além da devoção aos orixás, e em especial a Iemanjá, que é a figura considerada a rainha do mar e dona das águas salgadas.

pular-sete-ondas-umbanda-1-agambiarra

Além disso, existe ainda a relação com as Sete Linhas de Umbanda, que são constituídas pelos sete orixás: Oxalá, Oxum, OxóssiXangô, Ogum, Obalauiê e Iemanjá. Na Umbanda Sagrada, a analogia é feita a partir da consideração dos Sete Tronos de Deus, que compreendem a Fé, Amor, Conhecimento, Justiça, Ordem, Evolução e Geração.

Não se sabe quando exatamente que essas ações ritualísticas começaram, não há uma data oficial. E o significado varia de um terreiro para outro, e ainda vai depender dos entendimentos, ritos, linhas e perspectivas que a pessoa tem sobre a religião, ou seja, vai muito além de simplesmente pular ondas, ato que muitos fazem, mas sem saber do real significado.

pular-sete-ondas-umbanda-2-agambiarraApesar de existirem diferenças, o ato de pular as sete ondas na virada do ano faz alusão a preceitos e homenagens prestadas inicialmente por aqueles que praticam e conhecem a Umbanda, que são os mesmos que consideram o mar a casa de mãe Iemanjá, remetendo ainda a um lugar que gera, purifica e renova.

A prática não é abominada ou mal vista por aqueles que veem as pessoas pulando sem conhecer, mas agora já é possível levar esse significado para sua vida na hora de pular as ondas. E que venha 2016.

 

Extraído do blog de notícias A Gambiarra / São Paulo – SP
https://www.agambiarra.com/pular-sete-ondas-umbanda/

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *