Breaking News

Quem tem fé vota no povo de axé

unnamed

Bom dia para todos e todas, benção aos(as) meus(inhas) mais velhos(as) e benção aos(as) meus(inhas) mais novos(as).

O mês de março esta acabando e já possuímos diversas pessoas se lançando como pré candidatos, ou seja, a campanha política já esta no ar.

Ontem eu fui abordado por uma pessoa que tenho apresso, gosto dela, não tenho nada contra nem nunca tive, ela veio conversar comigo e falou que gostaria de conversar comigo e mais duas pessoas (lideranças aqui de Brasília), pois ele estava apoiando uma pessoa (que não tem nada com a nossa tradição) e queria que apoiássemos ela.

Bom, naquele momento eu argumentei com ele que possuímos pessoas no nosso meio que também são pré candidatos e que eu só apoiaria pessoas do nosso meio ou caso não tivéssemos algum candidato para aquele cargo eletivo que apoiaria apenas quem já vinhe-se fazendo algo em prol do nosso povo.

Para minha surpresa recebo “Esse é o problema, o nosso povo é sempre desunido”……….!!!!!!!!……???????

Realmente, nosso povo é desunido demais, pois ao invés de apoiar alguém do nosso meio, prefere por os interesses pessoais acima de tudo e deixar de dar valor àqueles que estão a anos lutando pelo nosso povo, por mais que tentemos lançar campanhas de conscientização para que votem naqueles que fazem parte do nosso meio, as pessoas começam a se agrupar e se de

ixar levar pela lábia de pessoas que não sabem nem o significado de “povo tradicional”, ou a importância de se trocar “bençãos” no nosso meio.

Aqueles(as) que compõem o nosso povo, deveria antes de mais nada, fazer uma avaliação de quem são as pessoas que a 5, 10, 15, 20 anos, ficam colocando a cara a tapa, perdendo tempo e gastando dinheiro do próprio bolso para defender o interesse da coletividade, e quando falo coletividade falo inclusive daquela pessoa que não apoia ninguém do próprio meio e se corrompe por aqueles que acenam com a falácia e a mentira, pois caso venham a ser eleitos ao batermos em seus gabinetes encontraremos as portas fechadas.

Portanto amigo a quem muito respeito, eu não sou desunido, eu luto pelo meu povo a anos e pergunto, porque ao invés de querer apoiar alguém de fora, você não apoia as pessoas do nosso meio que lutam a anos pelo nosso povo? Porque você não participa das reuniões que lançamos direto solicitando a participação de todos com temas de importância para o nosso povo? Porque devemos apoiar essa pessoa? (por favor fundamente)

Vou citar apenas algumas das ações que elaborei/participei em conjunto com outros que são ignorados nessas horas, ai vocês que pedem votos para os de fora por gentileza façam o mesmo citando as ações das pessoas que vocês apoiam, ai me convençam a votar nela que com certeza eu apoiarei ela:

1) Retirada de programas proselitista da grade da TV Pública, com a criação de uma faixa contendo diversida

de religiosa
2) Carta aberta para Denúncia de Aviltamento de nossa fé, a mesma permitiu que a IURD adota-se uma revisão na postura dos seus pastores e programação
3) Atuação perante a SEPPIR PR na construção do Plano Nacional de Desenvolvimento Sustentável dos Povos e Comunidades de Matriz Africana.
4) Atuação perante a SCDC/MinC na construção da 1ª Oficina Para Elaboração de Políticas Públicas de Cultura para Povos Tradicionais de Terreiro.
5) Atuação junto a SEPPIR PR para inserção de 100 cestas básicas para nosso Povo no Distrito Federal e outros 4 estados que não recebiam, trabalho realizado em atuação na FONSANPOTMA (Fórum Nacional de Segurança Alimentar e Nutricional de Povos de Matriz Africana) na qual fazemos parte e somos fundadores com outras instituições, atuando como Coordenador do CGMAF DF.
6) Atuação junto ao CONSEA DF (aonde somos conselheiros) e SEDEST, para inserção do nosso povo em programas sociais do GDF, assim como na criação de um programa de assentamento rural, urbano e periurbano do nosso povo, aonde conseguimos a inserção no PDSAN (Plano Distrital de Segurança Alimentar e Nutricional) a inserção do nosso povo no programa de implementação de programas econômicos solidários.
7) Inserção de 150 jovens no programa ProJovem Trabalhador do Ministério do Trabalho, através de parceria com a SETRAB DF, com cursos de qualificação e encaminhamento ao mercado de trabalho
8) Apoio, articulação e participação na aprovação do Estatuto da Igualdade Racial (Lei 12.288/2010), em conjunto com a ARATRAMA (Antiga CARMAA) , aonde muitos não sabem, mas o Estatuto da Igualdade Racial só foi transformado em Lei graças a essa articulação aonde nosso irmão Vodunci Hê Alberto Jorge Silva, da ARATRAMA, procedeu toda articulação necessária e com o nosso apoio conseguiu convencer as instituições e políticos sobre a necessidade da mesma.
9) Construção de um projeto de inserção do nosso povo no programa de Turismo Religioso a ser implantado no Distrito Federal
10) Atuação no processo de regularização dos Templos Religiosos em áreas públicas no Distrito Federal, buscando a construção de uma política igualitária e justa para todos e a criação de um programa de inserção do nosso povo em um programa de Governo com o devido recorte atendendo nossas especificidades.
11) Intervenção junto ao Governo do Distrito Federal referente a concessão de uma área para o Ministério Madureira da Assembléia de Deus, com descumprimento por parte deles das cláusulas contratuais, e buscando tratamento igualitário para o nosso povo
12) Defesa do nosso povo no Congresso Nacional na Audiência Pública referente ensino religioso nas escolas

Tudo o que citei acima e ainda mais um outro tanto de ações eu tenho como comprovar (acesse o site da Rede Afro que na página principal possuem os links com comprovação do que aqui falo).

Por isso digo, Quem tem fé vota no povo de axé.

unnamed (1)

 

http://redeafrobrasileira.com.br/?xg_source=msg_mes_network

About The Author

Sérgio Carvalho se iniciou na Umbanda, pelo Babalorixá Arnaldo de Omulu (in memorian), na T.E.Nanã Buruquê, realizando sua camarinha em dezembro de 1995. Em 2001, se iniciou no Candomblé pelas mãos do Babalorixá Jô d´Osogiyan, no Asé Omin Oiyn Ilè, sendo neto de Iyá Nitinha d´Osun (in memorian), do Asé Engenho Velho - Miguel Couto - RJ. Militante em prol da defesa da religião afro-brasileira, ingressou nas fileiras do extinto IPELCY (Instituto de Pesquisas e Estudo da Língua e Cultura Yorubá), dirigido por Jairo d´Osogiyan. Exerce o cargo de Diretor de Cultura e Comunicação da ANMA - Associação Nacional de Mídia Afro. É proprietário da agência Marfim Assessoria & Eventos. Faz parte da equipe de duas das maiores premiações do jornalismo brasileiro, o Embratel e o Petrobras. É editor responsável pelo jornal web Awùre – http://www.awure.jor.br – veículo que aglutina os momentos mais importantes da cultura e religiosidade afro-brasileira.

Related posts

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *