Breaking News

Região da Pedra de Xangô vira Área de Proteção Ambiental

 

Da Redação | Seg , 26/12/2016 às 17:26 | Atualizado em: 26/12/2016 às 17:29

 

Parque terá pouco mais de 17 hectaresJefferson Peixoto | Agecom
Parque terá pouco mais de 17 hectaresJefferson Peixoto | Agecom

Em janeiro de 2017 Salvador ganha sua primeira Área de Proteção Ambiental (APA). Trata-se do Parque em Rede Pedra de Xangô, no bairro de Cajazeiras, cuja área preservada de mais de 17 hectares integra o novo Plano Diretor de Desenvolvimento Urbano de Salvador (PDDU). Essa é a primeira APA definida pela poder executivo municipal.

De acordo com a Secretaria Cidade Sustentável (Secis), responsável pela criação e manutenção da APA, a estrutura prevista contempla a construção de ciclovia, estacionamentos, anfiteatro, quadras poliesportivas, ampliação da arborização e a criação de um viveiro etnobotânico para o cultivo de plantas medicinais, além de uma área para as cerimônias em homenagem ao orixá Xangô, que batiza a pedra que nomeia o parque.

Já foram realizadas reuniões com participação da comunidade a fim de discutir as diretrizes que regerão o funcionamento do parque, que será um ambiente para ritual, mas com perspectivas de receber turistas interessados nos diversos atrativos que o espaço oferecerá, informou a Secis.

“A própria comunidade – moradores, o povo de santo e empresários locais – já tem ideia do que esperar do Parque Pedra de Xangô, e nos trouxe diversas reivindicações, como a necessidade da construção de um módulo policial, a erradicação dos esgotos a céu aberto para construção de estacionamentos capazes de acomodar ônibus de excursão e a proibição de construções invadindo os limites da área sagrada”, explica o subsecretário de Cidade Sustentável, José Augusto Saraiva, por meio de nota.

Segundo a Secis, a adição do termo “Rede” na nomenclatura do parque se dá por conta das diversas atividades interligadas que são realizadas pelos adeptos do candomblé na região, como o plantio de quiabos para o preparo do amalá, prato que integra o ritual do orixá, e a preservação das fontes de água natural utilizadas para a lavagem dos alimentos ofertados na cerimônia. Além disso, outros aspectos ritualísticos são realizados em pontos variados da reserva.

Localização

O Parque em Rede Pedra de Xangô fica localizado na Avenida Assis Valente, em Cajazeiras X, se expandido ainda nas proximidades da Boca da Mata e da Estrada Velha do Aeroporto. O local é banhado pelo Ribeirão Itapuã, afluente do Rio Ipitanga, composto por bioma remanescente de Mata Atlântica, formando um tipo de vegetação conhecido como floresta ombrófila densa, com área superior de 17 hectares, maior que o Parque da Cidade e o Jardim Botânico de Salvador.

 

Extraído do Jornal A Tarde / Salvador – BA
http://atarde.uol.com.br/bahia/salvador/noticias/1826704-regiao-da-pedra-de-xango-vira-area-de-protecao-ambiental

About The Author

Sérgio Carvalho se iniciou na Umbanda, pelo Babalorixá Arnaldo de Omulu (in memorian), na T.E.Nanã Buruquê, realizando sua camarinha em dezembro de 1995. Em 2001, se iniciou no Candomblé pelas mãos do Babalorixá Jô d´Osogiyan, no Asé Omin Oiyn Ilè, sendo neto de Iyá Nitinha d´Osun (in memorian), do Asé Engenho Velho - Miguel Couto - RJ. Militante em prol da defesa da religião afro-brasileira, ingressou nas fileiras do extinto IPELCY (Instituto de Pesquisas e Estudo da Língua e Cultura Yorubá), dirigido por Jairo d´Osogiyan. Exerce o cargo de Diretor de Cultura e Comunicação da ANMA - Associação Nacional de Mídia Afro. É proprietário da agência Marfim Assessoria & Eventos. Faz parte da equipe de duas das maiores premiações do jornalismo brasileiro, o Embratel e o Petrobras. É editor responsável pelo jornal web Awùre – http://www.awure.jor.br – veículo que aglutina os momentos mais importantes da cultura e religiosidade afro-brasileira.

Related posts

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *