Breaking News

Religiosos exaltam cultura africana em MS

Homenagens e oferendas foram feitas à rainha do mar, na noite de ontem (30)

LAURA HOLSBACK31 de Dezembro de 2015 | 11h47

Celebração aconteceu na noite dessa quarta-feira (30)  (Foto: Diário Corumbaense)
Celebração aconteceu na noite dessa quarta-feira (30)
(Foto: Diário Corumbaense)

Centenas de pessoas celebraram no Porto Geral, às margens do rio Paraguai, em Corumbá, a cultura religiosa africana: louvação à Iemanjá, na noite de ontem (30). Homenagens e oferendas foram feitas à rainha do mar.

De acordo com o site Diário Corumbaense, a celebração reuniu caboclos, pretos velhos e orixás de tendas de Umbanda e Candomblé. Ao som dos atabaques, entoaram cânticos afros.

Também barquinhos de isopor foram lançados ao rio com presentes para agradecer a proteção de Iemanjá e repletos de pedidos para o Ano Novo. “Pedi para Iemanjá abrir os caminhos trazendo um bom desempenho profissional, felicidade e saúde. Com saúde tudo é possível”, disse Enéias Moreira, que trabalha com serviços de cobrança.

Ainda conforme a divulgação, a festividade fascinou quem assistiu pela primeira vez a manifestação. Para Olivia Ortiz, brasileira que mora na Bolívia, foi uma união entre o “místico e o histórico”. A simpatizante definiu a festa como “um banho de cultura africana”. “É uma festa bonita e nos faz acreditar em dias melhores”, completou.

DEFINIÇÃO

Iemanjá, é um orixá africano, cujo nome deriva da expressão Iorubá “Yèyé omo ejá” “Mãe cujos filhos são peixes” comemorada em 31 de dezembro e 02 de fevereiro. Orixá muito respeitada e cultuada é tida como mãe de quase todos os Orixás por isso a ela também pertence a fecundidade. É protetora dos pescadores e jangadeiros.

Iemanjá é força da natureza que tem papel muito importante em nossas vidas, pois é ela que rege nossos lares, nossas casas. É ela que dá o sentido da família às pessoas que vivem debaixo de um mesmo teto. Ela é a geradora do sentimento de amor ao seu ente querido, que vai dar sentido e personalidade ao grupo formado por pai, mãe e filhos tornando-os coesos. (Fonte: Raízes Espirituais).

 

 

Extraído do site do Jornal Correio do Estado / Campo Grande – MS
http://www.correiodoestado.com.br/cidades/corumba/religiosos-exaltam-cultura-africana-em-ms/266950/

About The Author

Sérgio Carvalho se iniciou na Umbanda, pelo Babalorixá Arnaldo de Omulu (in memorian), na T.E.Nanã Buruquê, realizando sua camarinha em dezembro de 1995. Em 2001, se iniciou no Candomblé pelas mãos do Babalorixá Jô d´Osogiyan, no Asé Omin Oiyn Ilè, sendo neto de Iyá Nitinha d´Osun (in memorian), do Asé Engenho Velho - Miguel Couto - RJ. Militante em prol da defesa da religião afro-brasileira, ingressou nas fileiras do extinto IPELCY (Instituto de Pesquisas e Estudo da Língua e Cultura Yorubá), dirigido por Jairo d´Osogiyan. Exerce o cargo de Diretor de Cultura e Comunicação da ANMA - Associação Nacional de Mídia Afro. É proprietário da agência Marfim Assessoria & Eventos. Faz parte da equipe de duas das maiores premiações do jornalismo brasileiro, o Embratel e o Petrobras. É editor responsável pelo jornal web Awùre – http://www.awure.jor.br – veículo que aglutina os momentos mais importantes da cultura e religiosidade afro-brasileira.

Related posts

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *