Breaking News

Rose Palhares mostra “Candomblé” em Cannes

21 de Maio, 2017

Fotografia: Edições Novembro

 

O nome de Angola volta a estar em evidência, num dos maiores festivais de cinema do mundo, o Festival de Cinema de Cannes 2017.

 

Numa nota dirigida à reportagem da Gente, Rose Palhares realça que a sua participação na 70ª edição do Festival de Cinema de Cannes, França, tem como finalidade a apresentação da sua mais recente colecção denominada “Candomblé”. Trata-se do seu regresso a Cannes, pois, em 2016, Rose Palhares atraiu a atenção dos amantes da sétima arte, com a ostentação de um vestido que chamou a atenção dos presentes, em especial dos organizadores. A colecção denominada “Candomblé” é baseada nas deusas da religião afro-brasileira Candomblé e destaca a elegância e sumptuosidade do tecido africano. O Festival de Cinema de Cannes acontece nos dias 17 e 28 do corrente mês. Gente vai trazer novidades sobre a presença de Rose Palhares em Cannes.

 

 

Extraído do site do Jornal de Angola / Luanda – AO
http://jornaldeangola.sapo.ao/gente/rose_palhares_mostra_candomble_em_cannes

About The Author

Sérgio Carvalho se iniciou na Umbanda, pelo Babalorixá Arnaldo de Omulu (in memorian), na T.E.Nanã Buruquê, realizando sua camarinha em dezembro de 1995. Em 2001, se iniciou no Candomblé pelas mãos do Babalorixá Jô d´Osogiyan, no Asé Omin Oiyn Ilè, sendo neto de Iyá Nitinha d´Osun (in memorian), do Asé Engenho Velho - Miguel Couto - RJ. Militante em prol da defesa da religião afro-brasileira, ingressou nas fileiras do extinto IPELCY (Instituto de Pesquisas e Estudo da Língua e Cultura Yorubá), dirigido por Jairo d´Osogiyan. Exerce o cargo de Diretor de Cultura e Comunicação da ANMA - Associação Nacional de Mídia Afro. É proprietário da agência Marfim Assessoria & Eventos. Faz parte da equipe de duas das maiores premiações do jornalismo brasileiro, o Embratel e o Petrobras. É editor responsável pelo jornal web Awùre – http://www.awure.jor.br – veículo que aglutina os momentos mais importantes da cultura e religiosidade afro-brasileira.

Related posts

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *