Breaking News

Salgueiro vem com enredo afro em 2018 e falará da história das matriarcas negras

 14 de maio de 2017 Guilherme Ayupp Grupo Especial, Mais Recentes, Salgueiro

 

Durante a feijoada deste domingo, na edição mensal de maio, o Salgueiro anunciou que no Carnaval 2018 vai falar da história das matriarcas negras. O título do enredo é “Senhoras do ventre do mundo”. O carnavalesco Alex de Souza revelou que a sinopse já está pronta, mas aguarda a definição da data de apresentação aos compositores.

 

– Esse enredo é a cara da escola. Começa no pioneirismo do Salgueiro que lá em 1963 fez uma homenagem para uma mulher negra desconhecida que era a Xica da Silva. Em 2018, nós vamos falar da história das matriarcas negras. São as mulheres empreendedoras, líderes, mães, as escritoras, a força de uma raça, que representamos aqui com nossas baianas, passistas, porta-bandeira, rainha e a nossa presidente – disse o carnavalesco Alex de Souza.

Em entrevista ao site CARNAVALESCO, Alex de Souza contou que o enredo chegou através do Instituto Hoju.

– Este enredo não é meu, mas achei extremamente interessante. A ideia veio do Instituto Hoju. O Salgueiro foi a primeira escola a fazer um enredo em homenagem a uma mulher. Xica da Silva marcou a história da escola e ela ficou conhecida no país inteiro. A escola  tem grandes figuras mulheres que fizeram parte de sua história – comentou.

‘Enredo bom desse abre portas para muitas coisas’, diz a presidente Regina Celi

O carnavalesco do Salgueiro abordou também a responsabilidade que terá em ser o responsável pelo desfile no Carnaval 2018.

– É um grande desafio. A escola é muito poderosa e querida. Sempre imaginei um dia ter a chance de poder fazer. O desafio é duplo. Fazer o Salgueiro e conduzir o trabalho de pesquisa de outras pessoas. O tema é muito bonito e acredito que dará muita inspiração para os compositores.

A presidente do Salgueiro disse que a escola tem grande identificação com enredo afro. A salgueirense garantiu que existiu a possibilidade da escola ter patrocínio para desenvolver seu desfile em 2018.

– Estamos há um ano pesquisando. Agora, nós vamos correr atrás de patrocínio. Enredo bom desse abre portas para muitas coisas. Deus quis que o enredo caísse no Salgueiro. O enredo nos leva para muitas coisas. Carnaval é cultura. Xica da Silva me inspira. É forte. A mulher é inspiração de muita coisa – citou Regina Celi.

Em 2007, o Salgueiro levou o enredo “Candaces” para Avenida e um dos versos do samba-enredo tinha “Senhoras do ventre do mundo” que virou o título do enredo de 2018.
 

Extraído do blog Carnavalesco / Rio de Janeiro – RJ
http://www.carnavalesco.com.br/noticia/salgueiro-vem-com-enredo-afro-em-2018-e-falara-da-historia-das-matriarcas-negras/52080

About The Author

Sérgio Carvalho se iniciou na Umbanda, pelo Babalorixá Arnaldo de Omulu (in memorian), na T.E.Nanã Buruquê, realizando sua camarinha em dezembro de 1995. Em 2001, se iniciou no Candomblé pelas mãos do Babalorixá Jô d´Osogiyan, no Asé Omin Oiyn Ilè, sendo neto de Iyá Nitinha d´Osun (in memorian), do Asé Engenho Velho - Miguel Couto - RJ. Militante em prol da defesa da religião afro-brasileira, ingressou nas fileiras do extinto IPELCY (Instituto de Pesquisas e Estudo da Língua e Cultura Yorubá), dirigido por Jairo d´Osogiyan. Exerce o cargo de Diretor de Cultura e Comunicação da ANMA - Associação Nacional de Mídia Afro. É proprietário da agência Marfim Assessoria & Eventos. Faz parte da equipe de duas das maiores premiações do jornalismo brasileiro, o Embratel e o Petrobras. É editor responsável pelo jornal web Awùre – http://www.awure.jor.br – veículo que aglutina os momentos mais importantes da cultura e religiosidade afro-brasileira.

Related posts

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *