Breaking News

Santo Forte estreia neste domingo na AXN

Luis Fernando Lisboa | Sáb, 29/08/2015 às 20:30

 

 

 

Divulgação Taxista vê a vida dos passageiros quando segura o dinheiro deles
Divulgação
Taxista vê a vida dos passageiros quando segura o dinheiro deles

Há dez anos, o taxista João da Cruz Forte cometeu um erro que lhe renderia um dilema para o resto da vida. Ele  consegue ter visões sobre a vida dos seus passageiros quando recebe o pagamento  das corridas e tem a obrigação de interferir nos acontecimentos.

Esse é o principal mote de Santo Forte, primeira série original brasileira do canal AXN. O produto, com direção  e Roberto D’Ávila e roteiro de Marc Bechar, estreia neste domingo, 30, às 21h.

O seriado possui 13 episódios exibidos sempre aos domingos. A história é protagonizada pelo carioca Vinícius de Oliveira, que se tornou nacionalmente conhecido  por ter vivido o pequeno Josué no filme Central do Brasil (1998) ao lado de Fernanda Montenegro.

De acordo com Roberto, a série nasceu a partir da curiosidade sobre o mundo do táxi e do desejo de fazer uma incursão pelo gênero policial, tipo de narrativa pouco explorada na cena audiovisual brasileira.

“A cada corrida e personagem que entra naquele táxi, uma história diferente se constrói. Ele é quase um terapeuta. Existe uma multiplicidade de estados emocionais distintos que passam na vida dessa pessoa. Soma-se a isso o fato de produzirmos menos coisas do gênero policial se comparado ao volume avassalador de tensão que sofremos sobre o assunto no cotidiano”, afirma.

Na série, João Forte é acompanhado pelo seu pai de santo, Celso, interpretado pelo ator Thiago Justino. É através dele, e com o auxílio da nota recebida do passageiro, que uma entidade espiritual estabelece contato com o taxista e lhe dá todo o direcionamento sobre aquela nova missão/fardo.

Vinícius de Oliveira conta que o maior desafio foi construir um realismo acessível para o espectador numa narrativa permeada pelo insólito e poderes sobrenaturais.

“É um personagem tão real e próximo de cada um que vai assistir que você não olha para o João e vê um super-herói. Ao mesmo tempo  que ele tem poderes sobrenaturais, é preciso trazer isso para a realidade e fazer com que as pessoas que estão vendo acreditem  nas cenas e nos sentimentos”.

Dupla pressão

Além da responsabilidade com a vida dos passageiros que cruzam seu caminho, João precisa lidar com as fortes demandas dentro da própria casa.

A atriz baiana Laila Garin vive a expansiva vendedora Dalva, esposa do taxista e responsável por ser o contraponto familiar numa trama de emoções. Ela conta que a série  tem uma parte fantástica, mas não é uma ficção científica.

“Essa religiosidade é abordada de uma maneira muito palpável.  Dalva sabe que ele tem essa missão na vida. Só que nos episódios mais avançados o público vai perceber que tudo se mistura. Ele traz os problemas dos desconhecidos para dentro de casa”, afirma.

Roberto acrescenta que esse cruzamento de fronteiras entre o emocional e religioso na vida do brasileiro é muito comum. “Esses limites são muito fluidos e nos apropriamos disso. Tem muita coisa para acontecer. João tem o corpo fechado e está preso nessa condição”, resume o diretor.

 

 

Extraído do Jornal A Tarde / Salvador – BA
http://atarde.uol.com.br/cultura/televisao/noticias/1708579-santo-forte-estreia-neste-domingo-na-axn

About The Author

Sérgio Carvalho se iniciou na Umbanda, pelo Babalorixá Arnaldo de Omulu (in memorian), na T.E.Nanã Buruquê, realizando sua camarinha em dezembro de 1995. Em 2001, se iniciou no Candomblé pelas mãos do Babalorixá Jô d´Osogiyan, no Asé Omin Oiyn Ilè, sendo neto de Iyá Nitinha d´Osun (in memorian), do Asé Engenho Velho - Miguel Couto - RJ. Militante em prol da defesa da religião afro-brasileira, ingressou nas fileiras do extinto IPELCY (Instituto de Pesquisas e Estudo da Língua e Cultura Yorubá), dirigido por Jairo d´Osogiyan. Exerce o cargo de Diretor de Cultura e Comunicação da ANMA - Associação Nacional de Mídia Afro. É proprietário da agência Marfim Assessoria & Eventos. Faz parte da equipe de duas das maiores premiações do jornalismo brasileiro, o Embratel e o Petrobras. É editor responsável pelo jornal web Awùre – http://www.awure.jor.br – veículo que aglutina os momentos mais importantes da cultura e religiosidade afro-brasileira.

Related posts

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *