Breaking News

Selminha Sorriso dá vida a Oxum em peça teatral sobre orixás no Centro do Rio

03/07/2015 22:16AUTOR REDAÇÃO CARNAVALESCO (EMAIL:REDACAO@CARNAVALESCO.COM.BR)

 

sistema/imagens/images/carnavalesco/geral/12784/selminha.jpg
sistema/imagens/images/carnavalesco/geral/12784/selminha.jpg

A porta-bandeira da Beija-Flor de Nilópolis, Selminha Sorriso, vai interpretar a orixá Oxum na peça teatral “João Alabá e a Pequena África”, que vai ser exibida no Teatro Lamartine Babo, no Centro Cultural Light, centro do Rio, esta sexta e sábado, com entrada franca.

Selminha viveu a orixá no desfile do Império da Tijuca este ano, que homenageou Oxum. A trama e mitológica sobre os Orixás. Danças, cânticos, comidas para santos, atabaques e a participação do Grupo Afoxé Filhos de Gandhi estarão inseridos em um espetáculo que ainda coloca em cena uma mãe de santo fictícia – batizada como Christiana de Omulu – e 15 Orixás.

Apesar de buscar uma contemporainedade, o texto, dos autores Alexei Waichenberg – que também assina a direção – e Maria Nattari, conta a história de João Alabá, um dos primeiros Babalorixás do Rio, que herdou a casa de santo do africano Bamboxê Obitikô, fundada no ano de 1886 em Salvador, e que, no início do século XX, se instalou no bairro da Saúde, zona portuária do Rio, onde o espetáculo será encenado.

Mas essa não foi a única herança deixada por Bamboxê que, antes de retornar para a Bahia, passou para Alabá todos os assentamentos e preceitos da cultura yorubá. A religião e os cultos a diferentes Orixás, trazidos por escravos de diferentes nações e que desembarcavam no Brasil em navios negreiros oriundos da África, deu origem ao Candomblé.

Será dentro desse universo que, “João Alabá e a Pequena África”, título da peça teatral e como ficou conhecida a região próxima às docas, irá apresentar ao público 15 Orixás que serão interpretados por atores como Clara Choveaux (Iansã), Fernando Bradão (Oxumaré), Márcio Louzada (Xangô), Rafael D’Avila (Oxossi) e Gabriel Delfino Marques (Exu).

João Alabá, interpretado pelo ator e bailarino Christiano Joaquim, se apresenta como um espectro ancestral de aconselhamento à Mãe Christiana de Omulu, personagem vivida por Kenya Costta.

Serviço

“João Alabá e a Pequena África”
Dias 4 e 5 de Julho, às 18h
Teatro Lamartine Babo – Centro Cultural Ligth
Rua Marechal Floriano, 168.
Duração: 50 minutos
Entrada: Franca
Classificação: Livre

 

Extraído do site Carnavalesco.com.br
http://www.carnavalesco.com.br/noticia/selminha-sorriso-da-vida-a-oxum-em-peca-teatral-sobre-orixas-no-centro-do-rio/12784

About The Author

Sérgio Carvalho se iniciou na Umbanda, pelo Babalorixá Arnaldo de Omulu (in memorian), na T.E.Nanã Buruquê, realizando sua camarinha em dezembro de 1995. Em 2001, se iniciou no Candomblé pelas mãos do Babalorixá Jô d´Osogiyan, no Asé Omin Oiyn Ilè, sendo neto de Iyá Nitinha d´Osun (in memorian), do Asé Engenho Velho - Miguel Couto - RJ. Militante em prol da defesa da religião afro-brasileira, ingressou nas fileiras do extinto IPELCY (Instituto de Pesquisas e Estudo da Língua e Cultura Yorubá), dirigido por Jairo d´Osogiyan. Exerce o cargo de Diretor de Cultura e Comunicação da ANMA - Associação Nacional de Mídia Afro. É proprietário da agência Marfim Assessoria & Eventos. Faz parte da equipe de duas das maiores premiações do jornalismo brasileiro, o Embratel e o Petrobras. É editor responsável pelo jornal web Awùre – http://www.awure.jor.br – veículo que aglutina os momentos mais importantes da cultura e religiosidade afro-brasileira.

Related posts

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *