Breaking News

Sepromi pede investigação de vídeo que associa negros a ‘criaturas estranhas’

Postado no YouTube, vídeo classifica personalidades negras como “demônios reais, disfarçados de sambistas”

Da Redação (redacao@correio24horas.com.br)

04/03/2017 18:48:00Atualizado em 04/03/2017 19:07:56

 

A Secretaria Estadual de Promoção da Igualdade Racial (Sepromi) solicitou apoio à Secretaria de Segurança Pública (SSP) para investigar um vídeo, postado no YouTube no dia 24 de fevereiro, intitulado Criaturas estranhas no Carnaval 2017, com conteúdo que remete a racismo e intolerância religiosa. O material foi publicado pelo canal Trump TV, utilizando imagens da transmissão da TVE, com ofensas a artistas, blocos, apresentadoras e personalidades negras.

Durante o vídeo, com duração de seis minutos, uma voz distorcida é utilizada nas narrações, que classificam as personalidades como “demônios reais, disfarçados de sambistas”. As imagens dos cantores Aloísio Menezes, Gal do Beco, do presidente do Olodum, João Jorge, além da apresentadora Vânia Dias e diversos foliões são utilizadas repetidas vezes. Além de imagens de Salvador, o Carnaval do Rio também é mostrado.

Em ofício encaminhado nesta sexta-feira (3) ao secretário da SSP, Maurício Barbosa, a titular da Sepromi, Fabya Reis, solicitou apoio na investigação sobre os responsáveis pela prática.

“Informamos que seguiremos firmes no cumprimento da missão institucional de defesa da população negra baiana. Durante o Carnaval 2017, a Sepromi atuou com o serviço do Centro Nelson Mandela Itinerante, por meio do qual montamos posto fixo de atendimento, equipes de monitoramento e campanha de sensibilização em todos os circuitos, num esforço integrado com a Rede de Combate ao Racismo e à Intolerância Religiosa. Esta instância, também formada pelos órgãos do Sistema de Justiça, será envolvida diretamente no acompanhamento do referido episódio”, enfatiza a secretária.

 

Extraído do site do Jornal Correio 24hs / Salvador – BA
http://www.correio24horas.com.br/detalhe/salvador/noticia/sepromi-solicita-investigacao-de-video-que-associa-negros-a-criaturas-estranhas/?cHash=c0e14bdeaf446f458a4c070848f89622

About The Author

Sérgio Carvalho se iniciou na Umbanda, pelo Babalorixá Arnaldo de Omulu (in memorian), na T.E.Nanã Buruquê, realizando sua camarinha em dezembro de 1995. Em 2001, se iniciou no Candomblé pelas mãos do Babalorixá Jô d´Osogiyan, no Asé Omin Oiyn Ilè, sendo neto de Iyá Nitinha d´Osun (in memorian), do Asé Engenho Velho - Miguel Couto - RJ. Militante em prol da defesa da religião afro-brasileira, ingressou nas fileiras do extinto IPELCY (Instituto de Pesquisas e Estudo da Língua e Cultura Yorubá), dirigido por Jairo d´Osogiyan. Exerce o cargo de Diretor de Cultura e Comunicação da ANMA - Associação Nacional de Mídia Afro. É proprietário da agência Marfim Assessoria & Eventos. Faz parte da equipe de duas das maiores premiações do jornalismo brasileiro, o Embratel e o Petrobras. É editor responsável pelo jornal web Awùre – http://www.awure.jor.br – veículo que aglutina os momentos mais importantes da cultura e religiosidade afro-brasileira.

Related posts

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *