Breaking News

Show de Lançamento do disco “Do Reino da Pedra Miúda” Lucio Sanfilippo canta Luiz Antonio Simas!

10649478_10153173036372096_2620863252682765342_n     Lançando o seu quarto discoo cantor e compositor Lucio Sanfilippo, com 21 anos de carreira, é um artista dos mais comprometidos com a cultura popular brasileira.

“Canto o mundo que vejo”, costuma repetir o artista, lembrando os versos da música de Dori Caymmi e Nelson Motta, que Elis Regina defendeu no festival da TV Record, em 1967. Sem aderir a modismos de ocasião e seguindo para onde a estrada o levar, Lucio é o próprio Cantador. E ao cantar “a vida”, “a morte” e o “amor”, faz do canto, mais do que ofício, uma profissão de fé. Marcelo Moutinho

    "Do Reino da Pedra Miúda" é um disco todo composto de músicas de autoria do professor, pesquisador e Babalaô Luiz Antonio Simas. São ijexás, jongos, frevos, toadas, samba-enredo, rojão, boi, cirandas e muzenzas e tantas e incomensuráveis alegrias e belezas de nossos tantos Brasis.    

" O meu lugar é aquele que me arrepia e pinga de luz incerta a escuridão do mundo. É o chão em que piso, a língua que falo e as canções que faço e ouço. As composições deste “Do reino da pedra miúda” resultam disso. Saíram de um coração que balança numa redinha da terra da minha avó, lá nos cafundós das Alagoas; passam pelos pregoeiros de Caruaru e têm o cheiro do fumo de rolo e das ervas que curam. Foram maceradas no espanto das folhas de Ossain, o Katendê dos congos, senhor das Jinsaba; folhas sagradas. O encanto com os ijexás, o assombro com os transes dos caboclos de pena, a alegria dos frevos e rojões de São João, o alumbramento quando o repique anuncia a entrada da bateria, o sax fraseando Pixinguinha, o baque dos tambores misteriosos, o rum virando para Oyá domar o afefé e pairar - soberana entre relâmpagos - sobre o resto do mundo, são as matérias primas deste trabalho. A voz do Lucio Sanfillipo condensa isso tudo e vai além. Ele, o Maurício Massunaga e os músicos são parceiros desses cantos. Lucio tem a voz de um Brasil que é mátria; longe da pátria dos poderosos e do patriotismo tonto. É dele o timbre do país imaginado que ilumina meus olhos, rega meu peito e acaricia as minhas palavras, para que eu conte as histórias que ouvi do meu avô ao meu filho, no contínuo descortinar da vida. A arte do Lucio é aquela que faz tremer o chão com o cajado sagrado ao reverenciar, no canto, o mistério intuído dos ancestrais. Axé!" 

Luiz Antonio Simas

  O cantor estará acompanhado por Maurício Massunaga (no violão e na Direção Musical), Tomaz Miranda (no cavaquinho), Anderson Vilmar, Marcello Mattos e Fredi Alves (nas percussões) eJoana Saraiva (nos sopros). A Iluminação é do Gabriel Santucci, Som Guilherme Portes, RodieNeno Duarte, Cenário Bel Palmeira e Sarah Souza, que também faz a Produção Executiva.     Data: 31/01/2016   Horário: 14h   Local: Sítio Manoel Bonfim (Sítio do Renatão) - Rua 41 - Niterói - RJ Ingressos: R$ 15 (quinze reais) + R$ 25,00 (feijoada opcional - a partir das 12h) Contato: contato@luciosanfilippo.com.br)   Classificação indicativa: Livre   Fonte: Assessoria de Imprensa Lucio Sanfillipo

About The Author

Sérgio Carvalho se iniciou na Umbanda, pelo Babalorixá Arnaldo de Omulu (in memorian), na T.E.Nanã Buruquê, realizando sua camarinha em dezembro de 1995. Em 2001, se iniciou no Candomblé pelas mãos do Babalorixá Jô d´Osogiyan, no Asé Omin Oiyn Ilè, sendo neto de Iyá Nitinha d´Osun (in memorian), do Asé Engenho Velho - Miguel Couto - RJ. Militante em prol da defesa da religião afro-brasileira, ingressou nas fileiras do extinto IPELCY (Instituto de Pesquisas e Estudo da Língua e Cultura Yorubá), dirigido por Jairo d´Osogiyan. Exerce o cargo de Diretor de Cultura e Comunicação da ANMA - Associação Nacional de Mídia Afro. É proprietário da agência Marfim Assessoria & Eventos. Faz parte da equipe de duas das maiores premiações do jornalismo brasileiro, o Embratel e o Petrobras. É editor responsável pelo jornal web Awùre – http://www.awure.jor.br – veículo que aglutina os momentos mais importantes da cultura e religiosidade afro-brasileira.

Related posts

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *