Breaking News

Silas Malafaia se revolta com a IstoÉ e xinga repórter de “bandido”

Redação Comunique-se@comuniquese

“Povo do Brasil, olha bem aonde chega o jornalismo inescrupuloso para tentar atingir as pessoas. Não escandalize, nem se espante. O jornalista Aguirre Talento, da revista IstoÉ, vagabundo, bandido, inescrupuloso, mal caráter, tenta requentar uma notícia para me atingir”. É dessa forma que o pastor Silas Malafaia, se refere ao repórter responsável pela matéria publicada na quinta-feira, 23, que afirma que o religioso foi indiciado pela Polícia Federal por ter participado de esquema de corrupção ligado a royalties da mineração.

Em vídeo de quatro minutos, Malafaia acusa Talento de utilizar o espaço da revista para tentar desmoralizá-lo frente a opinião pública. No texto, ao informar sobre o indiciamento, o repórter retoma fatos ocorridos em 16 de dezembro, quando o pastor foi alvo de condução coercitiva – quando o investigado é levado a depor e liberado – pela Operação Timóteo, da Polícia Federal.

A investigação

Malafaia é suspeito de apoiar a lavagem do dinheiro do esquema de corrupção, recebendo valores do escritório de advocacia de Jader Pazinato, principal investigado pela Polícia Federal. A suspeita a ser esclarecida pelos policiais é que o partor pode ter “emprestado” contas correntes de instituição religiosa sob sua influência com a intenção de ocultar a origem ilícita dos valores que chegam a R$ 100 mil.

Aguirre declarou que, no relatório de conclusão de inquérito, a PF transcreveu o trecho na representação judicial que deu origem à operação. “Pelo visto, para o delegado Leo Garrido de Salles Meira, autor do indiciamento, Silas Malafaia caiu em tentação. Agora, o pastor, proverbial arauto da moral e dos bons costumes, terá de explicar aos seus fiéis seguidores porque se dobrou aos pecados da carne”, destacou.

Para Malafaia, a maneira como o repórter retomou a história para falar sobre o indiciamento foi forma de “requentar” a notícia de que o pastor foi alvo de condução coercitiva da PF em dezembro. “Eu não estou envolvido em canalhice e este vagabundo põe agora a notícia como se isso acontecesse agora. Tudo aconteceu porque o delegado pediu o indiciamento, mas não tem nada contra mim”, diz o líder religioso no vídeo. “Eu estou indignado com isso, fica aqui o meu protesto da tentativa de uma coisa que não vão arrumar nada, porque eu já provei a minha inocência. Deus abençoe você”, finaliza.

 

Extraído do Portal Comunique-se
http://portal.comunique-se.com.br/silas-malafaia-se-revolta-com-istoe-e-xinga-reporter-de-bandido/

About The Author

Sérgio Carvalho se iniciou na Umbanda, pelo Babalorixá Arnaldo de Omulu (in memorian), na T.E.Nanã Buruquê, realizando sua camarinha em dezembro de 1995. Em 2001, se iniciou no Candomblé pelas mãos do Babalorixá Jô d´Osogiyan, no Asé Omin Oiyn Ilè, sendo neto de Iyá Nitinha d´Osun (in memorian), do Asé Engenho Velho - Miguel Couto - RJ. Militante em prol da defesa da religião afro-brasileira, ingressou nas fileiras do extinto IPELCY (Instituto de Pesquisas e Estudo da Língua e Cultura Yorubá), dirigido por Jairo d´Osogiyan. Exerce o cargo de Diretor de Cultura e Comunicação da ANMA - Associação Nacional de Mídia Afro. É proprietário da agência Marfim Assessoria & Eventos. Faz parte da equipe de duas das maiores premiações do jornalismo brasileiro, o Embratel e o Petrobras. É editor responsável pelo jornal web Awùre – http://www.awure.jor.br – veículo que aglutina os momentos mais importantes da cultura e religiosidade afro-brasileira.

Related posts

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *