Breaking News

Soterópolis: Mãe Stella de Oxóssi

quarta-feira, 11 de junho de 2014

E7J9107-copy (1)

 

O programa Soterópolis foi até o bairro do São Gonçalo do Retiro, conversar com Mãe Stella de Oxossi, a matriarca do Ilê Axé Opô Afonjá, que comemora o seu primeiro centenário.

Em julho de 1910 nascia em Salvador um dos mais importantes centros da religião de matriz africana, cujo o nome significa Casa da força sustentada por Xangô, o orixá do fogo e da justiça.

Fundado por Eugênia Ana dos Santos, ou Mãe Aninha como ficou conhecida, a iyalorixá que foi também responsável por grandes avanços para a religião dos Orixás, entre eles a liberação do culto, na década de 1930, após uma audiência com então presidente Getúlio Vargas.

São muitos os projetos culturais e educacionais desenvolvidos dentro do terreiro, que é também a morada de muitos dos filhos e filhas de santo da casa, devido ao tamanho da área, foi cedida a muitas famílias para que construírem ali o seu lar .

Mãe Aninha, muito preocupada com a educação dos seus filhos, fez a seguinte afirmação: “Quero ver meus filhos aos pés de Xangô com anel de doutor”.

Com esse objetivo, foi criada dentro do terreiro a Escola Municipal Eugenia Anna dos Santos, onde muito antes de sua existência, já se aplicava a lei 10.639, que regulamenta o ensino da cultura africana e afro-brasileira nas escolas de todo país. E atende hoje a mais ou menos 350 crianças.

Nesse centenário do axé, quem faz as honras da casa é Maria Stella de Azevedo Santos, ou mãe Stella de Oxossi, que assumiu o comando do terreiro em 1976, após o falecimento de Mãe Senhora.

Foi ela que após voltar de uma viagem a Nigéria, em 1981, teve a ideia de fazer um museu ali mesmo, dentro do terreiro. Com o objetivo de imortalizar a história de sua fundadora e da religião dos orixás. Assim nasceu o Ilê Ohum Lailai, ou a Casa das coisas antigas, em português.

 

https://www.youtube.com/watch?v=4MAwPo4w3xo 

Fonte: www.irdeb.ba.gov.br

 

Extraído do site Maria Preta

http://www.mariapreta.org/2014/06/soteropolis-mae-stella-de-oxossi.html

About The Author

Sérgio Carvalho se iniciou na Umbanda, pelo Babalorixá Arnaldo de Omulu (in memorian), na T.E.Nanã Buruquê, realizando sua camarinha em dezembro de 1995. Em 2001, se iniciou no Candomblé pelas mãos do Babalorixá Jô d´Osogiyan, no Asé Omin Oiyn Ilè, sendo neto de Iyá Nitinha d´Osun (in memorian), do Asé Engenho Velho - Miguel Couto - RJ. Militante em prol da defesa da religião afro-brasileira, ingressou nas fileiras do extinto IPELCY (Instituto de Pesquisas e Estudo da Língua e Cultura Yorubá), dirigido por Jairo d´Osogiyan. Exerce o cargo de Diretor de Cultura e Comunicação da ANMA - Associação Nacional de Mídia Afro. É proprietário da agência Marfim Assessoria & Eventos. Faz parte da equipe de duas das maiores premiações do jornalismo brasileiro, o Embratel e o Petrobras. É editor responsável pelo jornal web Awùre – http://www.awure.jor.br – veículo que aglutina os momentos mais importantes da cultura e religiosidade afro-brasileira.

Related posts

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *