Breaking News

Terreiro é roubado e incendiado no Cabo

Pai de santo não acredita que houve intolerância religiosa

 

Fri Jul 29 17:30:00 BRT 2016 – do portal FolhaPE

Cortesia/Douglas Coelho Vários objetos foram levados e, em seguida, o local foi incendiado
Cortesia/Douglas Coelho
Vários objetos foram levados e, em seguida, o local foi incendiado

Um terreiro de candomblé foi furtado e incendiado na noite da última terça-feira (26), no Cabo de Santo Agostinho, Região Metropolitana do Recife. De acordo com o pai de santo Thompson Douglas Coelho Basto, 53, vários objetos foram levados do local, que estava fechado no momento da ocorrência. De acordo com policiais civis da Delegacia do município, o Douglas Coelho prestou queixa na manhã desta sexta-feira (29), quando ficou sabendo da ocorrência.

O próprio pai de santo não acredita que intolerância religiosa possa ter motivado o crime. “Saquearam o local, levaram o que puderam e depois colocaram fogo. A própria comunidade conseguiu conter as chamas e, quando os Bombeiros chegaram, o fogo já havia sido apagado”, explicou. “Muitas pessoas da região são evangélicas, católicas e até simpatizantes das religiões afro. Elas ajudaram, por isso não creio em intolerância. Estou muito preocupado com a violência no Estado”, relatou o sacerdote.

O barracão encontra-se no loteamento Nova Garapu, na rua um, número 34. Apesar do incêndio, a estrutura física do local permaneceu intacta. O terreiro funciona há 20 anos na localidade e, segundo Douglas Coelho, nunca houve um problema como esse. Ainda não há um delegado responsável pelas investigações, informou a polícia, pois o caso só chegou à Delegacia nesta sexta. Não há suspeitos, até o momento.

 

 

Extraído do site de notícias Folhape / Recife – PE
http://www.folhape.com.br/cotidiano/2016/7/terreiro-e-roubado-e-incendiado-no-cabo-0539.html

About The Author

Sérgio Carvalho se iniciou na Umbanda, pelo Babalorixá Arnaldo de Omulu (in memorian), na T.E.Nanã Buruquê, realizando sua camarinha em dezembro de 1995. Em 2001, se iniciou no Candomblé pelas mãos do Babalorixá Jô d´Osogiyan, no Asé Omin Oiyn Ilè, sendo neto de Iyá Nitinha d´Osun (in memorian), do Asé Engenho Velho - Miguel Couto - RJ. Militante em prol da defesa da religião afro-brasileira, ingressou nas fileiras do extinto IPELCY (Instituto de Pesquisas e Estudo da Língua e Cultura Yorubá), dirigido por Jairo d´Osogiyan. Exerce o cargo de Diretor de Cultura e Comunicação da ANMA - Associação Nacional de Mídia Afro. É proprietário da agência Marfim Assessoria & Eventos. Faz parte da equipe de duas das maiores premiações do jornalismo brasileiro, o Embratel e o Petrobras. É editor responsável pelo jornal web Awùre – http://www.awure.jor.br – veículo que aglutina os momentos mais importantes da cultura e religiosidade afro-brasileira.

Related posts

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *