Breaking News

TV australiana é condenada por racismo contra tribo indígena do Brasil

Publicado em Quinta, 26 Junho 2014 14:32

Escrito por Redação Comunique-se

 

Em 2011, a emissora australiana Channel 7 exibiu reportagem sobre a tribo amazônica brasileira Suruwaha e, à época, classificou seus membros como “assassinos de crianças”. A matéria foi considerada racista e o canal foi condenado por provocar “uma intensa aversão e um grave desprezo contra uma pessoa ou grupo”.

De acordo com as informações da Agência Ansa, a veiculação da reportagem gerou protestos, incluindo a manifestação da entidade Survival International, que defende os direitos dos povos indígenas. Em 2012, a Autoridade de Comunicações e Mídia da Austrália (ACMA) já havia decidido sobre a condenação do Channel 7, que recorreu da decisão. Nesta semana, a Corte Federal da Austrália manteve a sentença.

A reportagem assinada por Paul Raffaele e Tim Noonan afirmava que, na tribo, “os bebês nascidos com defeitos congênitos ou de mãe solteira são espíritos malignos e devem ser mortos da maneira mais terrível possível”. As informações reportadas foram consideradas “inexatas”.

Em comunicado, o diretor da Survival International, Stephen Corry, disse que “os povos indígenas são acusados de barbáries desde a chegada dos primeiros colonizadores, que desse modo tentavam justificar as crueldades do imperialismo”.

Reportagem foi exibida pelo Channel 7 em 2011  (Imagem: Reprodução)
Reportagem foi exibida pelo Channel 7 em 2011
(Imagem: Reprodução)

Extraído site Portal Comunique-se

http://portal.comunique-se.com.br/index.php/comunicacao/74624-info

About The Author

Sérgio Carvalho se iniciou na Umbanda, pelo Babalorixá Arnaldo de Omulu (in memorian), na T.E.Nanã Buruquê, realizando sua camarinha em dezembro de 1995. Em 2001, se iniciou no Candomblé pelas mãos do Babalorixá Jô d´Osogiyan, no Asé Omin Oiyn Ilè, sendo neto de Iyá Nitinha d´Osun (in memorian), do Asé Engenho Velho - Miguel Couto - RJ. Militante em prol da defesa da religião afro-brasileira, ingressou nas fileiras do extinto IPELCY (Instituto de Pesquisas e Estudo da Língua e Cultura Yorubá), dirigido por Jairo d´Osogiyan. Exerce o cargo de Diretor de Cultura e Comunicação da ANMA - Associação Nacional de Mídia Afro. É proprietário da agência Marfim Assessoria & Eventos. Faz parte da equipe de duas das maiores premiações do jornalismo brasileiro, o Embratel e o Petrobras. É editor responsável pelo jornal web Awùre – http://www.awure.jor.br – veículo que aglutina os momentos mais importantes da cultura e religiosidade afro-brasileira.

Related posts

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *