Breaking News

UFMA abre curso de graduação sobre cultura afro-brasileira

Inscrições estarão abertas até o próximo dia 16 de março.
Provas do seletivo vão ser aplicadas no dia 19 de abril.

Do G1 MA com informações da TV Mirante | 09/03/2015 21h57 – Atualizado em 09/03/2015 21h57

 

ufma
http://glo.bo/1ENxUwC

O Maranhão será o primeiro estado brasileiro a ter um curso de graduação de estudos africanos e afros brasileiros, aprovado pelo Ministério da Educação. A Universidade Federal do Maranhão (UFMA) será a primeira do país a ofertar um curso de graduação com o objetivo de formar professores para lecionar sobre história e cultura africana nos ensinos Fundamental e Médio.
A iniciativa surgiu da necessidade de fazer cumprir a lei federal 10.639/ 2013 que tornou obrigatório o ensino de história e cultura africana, mas que não é cumprida pela falta de professores capacitados.

A notícia da aprovação e autorização para o início do curso foi bastante festejada pelos professores que trabalharam no projeto pedagógico e acompanharam de perto o andamento do processo no MEC. “A gente espera que essa atitude pioneira da universidade Federal do Maranhão inspire outras universidades pelo país”, afirmou a professora Kátia Régia, uma das idealizadoras.

A grade do curso foi montada de acordo com a necessidade de pesquisa acadêmica. Valoriza a cultura afro-brasileira e os ensinos antropológicos e sociológicos africanos. As inscrições estarão abertas até o próximo dia 16. As provas do seletivo vão ser aplicadas no dia 19 de abril.

 

 

Extraído do portal de notícias G1 / São Luis – MA
http://g1.globo.com/ma/maranhao/noticia/2015/03/ufma-abre-curso-de-graduacao-sobre-cultura-afro-brasileira.html

About The Author

Sérgio Carvalho se iniciou na Umbanda, pelo Babalorixá Arnaldo de Omulu (in memorian), na T.E.Nanã Buruquê, realizando sua camarinha em dezembro de 1995. Em 2001, se iniciou no Candomblé pelas mãos do Babalorixá Jô d´Osogiyan, no Asé Omin Oiyn Ilè, sendo neto de Iyá Nitinha d´Osun (in memorian), do Asé Engenho Velho - Miguel Couto - RJ. Militante em prol da defesa da religião afro-brasileira, ingressou nas fileiras do extinto IPELCY (Instituto de Pesquisas e Estudo da Língua e Cultura Yorubá), dirigido por Jairo d´Osogiyan. Exerce o cargo de Diretor de Cultura e Comunicação da ANMA - Associação Nacional de Mídia Afro. É proprietário da agência Marfim Assessoria & Eventos. Faz parte da equipe de duas das maiores premiações do jornalismo brasileiro, o Embratel e o Petrobras. É editor responsável pelo jornal web Awùre – http://www.awure.jor.br – veículo que aglutina os momentos mais importantes da cultura e religiosidade afro-brasileira.

Related posts

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *