Breaking News

Uma quarta-feira de cinzas para lembrar de Mãe Menininha

A mais famosa mãe de santo do país faria 122 anos hoje. Maria Escolástica ajudou a acabar com o preconceito contra o Candomblé.

 

Mãe Menininha Jurema Oliveira / Wikimmedia Commons / CC
Mãe Menininha Jurema Oliveira / Wikimmedia Commons / CC

Dorival Caymmi compôs Oração a Mãe Menininha ainda na década de 1960. Sua homenagem emocionou e emociona até hoje e transformou a pequena – Maria Escolástica da Conceição Nazaré – na eterna Mãe Menininha do Gantois. A Iyalorixá, mãe de santo, mais famosa do Brasil.

Filha de escravos trazidos da Nigéria, Mãe Menininha sabia do seu destino no candomblé desde os 4 anos de idade. Foi a principal batalhadora pela liberdade dos cultos religiosos, já que até a década de 1930, o candomblé só poderia realizar cerimônias com a autorização da polícia.

Outra revolução foi a abertura dos terreiros para brancos e católicos. Apesar de ser mãe de santo, jamais deixou de assistir as missas diárias na Igreja Católica e talvez essa devoção tenha influenciado na decisão de liberar também a igreja para cerimônias com baianas vestidas a caráter e a tradicional lavagem da Igreja do Bonfim.

Podemos dizer que Mãe Menininha foi uma das principais forças do sincretismo religioso tão importante no nosso país. Nos deixou aos 92 anos depois de cumprir sua missão.

No Momento Três você ouve Dudu Nobre, Gal Costa, Maria Bethânia, Vinicius, Toquinho e Clara Nunes.

No rádio, esta edição vai ao ar nesta quarta-feira (10), mas você já pode conferir o programa por aqui, para isso, clique no player no topo desta matéria.

Momento Três vai ao ar de segunda a sexta-feira, às 10h e às 22h, na Rádio Nacional FM Brasília. O programa também pode ter uma segunda edição às 14h durante a semana, ou ainda, entrar na programação aos sábados e domingos, sempre que um evento importante estiver em foco. O Momento Três tem produção e edição de Heloisa Fernandes e a apresentação de Fátima Melo.

 

Conteúdo relacionado

Domingo de Carnaval para lembrar de Clementina de Jesus

Roda de samba revela a inspiração de Iyemanjá

Produtor

Heloisa Fernandes

Momento Três

Em 10/02/2016 – 10:31 | atualizado em 10/02/2016 – 10:32

 

Extraído do site da EBC Rádios / Brasília – DF
http://radios.ebc.com.br/momento-tres/edicao/2016-02/1002-uma-quarta-feira-de-cinzas-para-lembrar-de-mae-menininha

About The Author

Sérgio Carvalho se iniciou na Umbanda, pelo Babalorixá Arnaldo de Omulu (in memorian), na T.E.Nanã Buruquê, realizando sua camarinha em dezembro de 1995. Em 2001, se iniciou no Candomblé pelas mãos do Babalorixá Jô d´Osogiyan, no Ilé Asé Omin Oiyn, sendo neto de Iyá Nitinha d´Osun (in memorian), do Asé Engenho Velho. Militante em prol da defesa da religião afro-brasileira, ingressou nas fileiras do extinto IPELCY (Instituto de Pesquisas e Estudo da Língua e Cultura Yorubá), dirigido por Jairo d´Osogiyan. Hoje, é editor do Jornal Awùre. Diretor Financeiro da ANMA - Associação Nacional de Mídia Afro. Colabora com a assessoria de comunicação do PPLE - Partido Popular da Liberdade de Expressão Afro-Brasileira. É sócio diretor na agência Marfim Assessoria & Eventos. Faz parte da equipe de duas das maiores premiações do jornalismo brasileiro, o Embratel e o Petrobras.

Related posts

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *