Breaking News

VIP: Depois de dez anos, Léa Garcia volta à Bahia para narrar série sobre cultura iorubá

A campanha de financiamento colaborativo de Òrun Àiyé: As Águas de Oxalá está na fase final de arrecadação

Gabriela Cruz, Giuliana Mancini e Verena Paranhos (gabriela.cruz@redebahia.com.br)

17/12/2016 10:30:00Atualizado em 17/12/2016 16:52:28

 

Conhecida por papéis marcantes no teatro, na televisão e no cinema, a atriz Léa Garcia volta à Bahia após dez anos para narrar o segundo episódio da premiada série de animação “Òrun Àiyé”, que narra histórias da cultura iorubá. “Esse filme é muito importante por trazermos uma temática que envolve não só a religião de matriz africana como também a literatura africana, resgatando a nossa ancestralidade ao falar dos nossos deuses”, conta.

Léa Garcia: narradora da série  (Foto: Ernane Pinho/Divulgação)
Léa Garcia: narradora da série  (Foto: Ernane Pinho/Divulgação)

A  campanha de financiamento coletivo de Òrun Àiyé: As Águas de Oxalá está chegando na reta final. Contribuições a partir de R$ 10 podem ser feitas até 3 de janeiro, no Catarse. Misturando computação gráfica, 2D, motion grafics, maquetes e 3D, o filme tem argumento das diretoras Jamile Coelho e Cintia Maria (premiadas no Festival Internacional Brasil Stop Motion) e roteiro de Iara Sydenstricker (TV Globinho e Bambuluá).

Jamile Coelho dirigindo novo episódio Orun Aiye (Foto: Divulgação)
Jamile Coelho dirigindo novo episódio Orun Aiye (Foto: Divulgação)

 

 
Extraído do site do Jornal Correio 24hs / Salvador – BA
http://www.correio24horas.com.br/detalhe/coluna-vip/noticia/vip-depois-de-dez-anos-lea-garcia-volta-a-bahia-narrar-serie-sobre-cultura-ioruba/?cHash=e67544d9ca3257ef0230617dbe713bd2

About The Author

Sérgio Carvalho se iniciou na Umbanda, pelo Babalorixá Arnaldo de Omulu (in memorian), na T.E.Nanã Buruquê, realizando sua camarinha em dezembro de 1995. Em 2001, se iniciou no Candomblé pelas mãos do Babalorixá Jô d´Osogiyan, no Asé Omin Oiyn Ilè, sendo neto de Iyá Nitinha d´Osun (in memorian), do Asé Engenho Velho - Miguel Couto - RJ. Militante em prol da defesa da religião afro-brasileira, ingressou nas fileiras do extinto IPELCY (Instituto de Pesquisas e Estudo da Língua e Cultura Yorubá), dirigido por Jairo d´Osogiyan. Exerce o cargo de Diretor de Cultura e Comunicação da ANMA - Associação Nacional de Mídia Afro. É proprietário da agência Marfim Assessoria & Eventos. Faz parte da equipe de duas das maiores premiações do jornalismo brasileiro, o Embratel e o Petrobras. É editor responsável pelo jornal web Awùre – http://www.awure.jor.br – veículo que aglutina os momentos mais importantes da cultura e religiosidade afro-brasileira.

Related posts

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *